Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2012

Quando materiamar não é possível, Ame.

Bom, me perguntaram se a história de Fred acabava daquela forma... Ao contrário do que talvez se pense... Naquele dia, naquela conversa... Eu não fiz nada material por Fred. Não ofereci um lugar pra dormir,nem dinheiro, nem nada. Aquela que estava disposta a ajudar e ser mais uma pessoa a se importar e dizer que queria tirá-lo daquela situação... Se viu sem ação, com o “Eu não quero” repetido e dito outras vezes...  Fui pra casa, pensando e refletindo sobre aquela conversa... Após me deparar com tantas situações, e participar de tantas ações... me vi desarmada. Percebi que quem foi ajudado naquele dia fui eu. Fred me ajudou, a ver o quanto sou pequena...  involuntariamente, ele o fez. Não vou expor aqui atitudes de amor hoje, apesar deste ser o foco do blog... Tenho sonhos em fazer parte de muitas coisas, e muitas delas já estão acontecendo... Como eu gostaria de abraçar o mundo! Por conta disso, passo pelo tempo correndo... Não há tempo certo pra ajudar alguém... Talvez haja tempo certo pra se es…

Senta que lá vem história...

Imagem
Não, eu não saio por ai…procurando uma nova história, Mas ontem conheci o Fred (nome simbólico, para não o expor, afinal Corumbá é cidade pequena). Continuando... estava na minha centralidade sentada aguardando o ônibus lendo um livro, que acabara de comprar e é como me disseram... um desses livros que é necessário estar pronto pra ler. Mudei de posição,  antes estava de costas para Fred e agora fiquei do lado. Meu novo livro chamou sua atenção da mesma forma que o cheiro forte de álcool dele chamou a minha. - Este livro é espírita? -Não. - Hum, parece... conhece Augusto Cury? - Já li alguns livros dele. - Eu gosto, as palavras dele são boas. Lá em Minas eu lia bastante. - Ah você não é daqui?! - Sou de minas, faz quatro anos que estou em Corumbá...nas ruas. - E sua família? -  Meus irmãos moram aqui. - E porque você não mora com eles? - Não quero ir pra casa, eles ficam me vigiando...rs. Moça, em Minas eu era pregador da palavra, meu pai e meus irmãos  também, vim realizar um trabalho aqui e fique…

Garotos (Parte2)

Imagem
O Felipe me disse naquele dia que não sabia ler, Na hora perguntei se ele sabia escrever para assim descobrir se ele Falava a verdade, e atráves de sua resposta positiva, deduzi que ele Mentira. Me achei super esperta em questionar desta forma... Depois do nosso bate-papo, Ele me pediu ajuda na tarefa de casa... E descobri que realmente, há possibilidades De que ele  não saiba ler. Saber ler não é apenas redigir um texto através de ditado ou cópia... Como se vê ensinando e exigindo em muitas escolas, Saber ler remete a necessidade de saber o sentido do Ponto de vista, uma opinião, um questionamento... Um gostar, um entender... sonhar...lendo, interpretando assim o que Se lê... Criando um mundo de imaginação,  Uma história mentalmente... Um saber, De saborear Assim poderíamos ler a vida... assim deveríamos ensinar e ser Ensinados a lê-la.

Eu Escolho Não Esperar.

Imagem
Filas, ordem,fadiga… A espera hoje me faz lembrar e sentir cansaço... Assim como em bancos, no INSS, nas causas judiciais... as filas existem e nelas há uma ordem, seja de chegada ou por uma hierarquia qualquer... O “eu escolhi esperar”...é muito bonito... uma frase bonita de se dizer, mas, uma verdade difícil de se viver. Convivo com adolescentes e sei o quanto é difícil pra eles...pois sei o quanto é difícil pra mim viver esta frase, relacionada ao namoro e a vida profissional por exemplo. Não estou querendo derrubar a ideologia da espera que é linda... eu quero aqui deixar claro que apoio... mas, quero propor algo diferente...ou semelhante, de repente eu que me expressei mal. Quero uma espera sem foco de espera... Deixe-me fazer entender... Hoje escolho viver... Viver o que está surgindo, o que está conquistado..o que PODE vir. Quando se espera, cria-se expectativas, e expectativas decepcionam, e quando não decepcionam, acabam sendo previsíveis e o previsível tira toda a graça da surpre…

Garotos

Imagem
Enquanto me distraía conhecendo um garoto "Dibs, que está a procura de si mesmo"*, 
Um outro quis se fazer conhecido,
Me rodeou, 
Correu de um lado para o outro na aquirbancada da universidade, 
Pulou sobre os meus pés... Parei minha leitura alguns instantes e me perguntei o que um garoto fazia em uma faculdade naquele horário... Prossegui  no mundo de Dibs... até que mais uma vez fui interrompida. - Moça! Que horas é ai? - São 10:05. - Hum... Obrigado! - Ok. (Não me contive e perguntei) O que você está fazendo aqui? Vai na biblioteca estudar? - NÃO! estou esperando meus colegas...  - Hãm... você gosta de ler? - Eu não sei ler... - Não sabe?! você está em que série? - Terceira - Tem quantos anos? - 10. - Você sabe escrever? - Sei. - Ah então você sabe ler cara! - (risos) É mais ou menos...Não gosto de estudar... gosto de jogar bola, fui expulso da sala de aula, baguncei hoje, ai resolvi ficar esperando meus colegas aqui,pra minha tia não desconfiar... - Mas ela vai ficar sabendo... amanhã ela não…